É dando que se recebe

* Por Karina Gols, Ketty Bittencourt,

Lívia Frossard e Malu Fernandes




Parece ser durante os momentos mais críticos de uma sociedade, ao contrário do que muitos afirmam, que testemunhamos, cada vez mais, #atos #altruístas do ser-humano.


Provas? Vejam algumas #ações que vêm acontecendo no #Brasil e no #mundo:


A líder do Comitê de Políticas Públicas do Grupo Mulheres do Brasil, no Rio de Janeiro, Andrea Sophia Tiburcio, formalizou nesta semana #doação de 150 máscaras faciais de polipropileno de proteção total para 32 unidades de saúde, entre #clínicas de família, Centro Municipal de Saúde e UPAs da Penha, localizadas em localizadas de baixa renda na Ilha do Governador, Vigário Geral, Complexos da Maré e do Alemão.



Meu filho é médico residente na Clínica de Família Wilma Costa, na Ilha do Governador, e falou que poderíamos ajudar doando mais material para os profissionais se protegerem nos atendimentos mais graves. Precisamos cuidar dos profissionais de saúde para que eles cuidem da gente. Já estamos falando com amigas para doarmos a segunda leva de máscaras”, conta a voluntária que liderou a ação.

Esta quantidade de #máscaras atende às necessidades de nossa região porque só as utilizamos em casos específicos”, comenta Marcos Ornelas, da Coordenadoria Geral de Atenção em #Saúde da AP 3.1, que cobre estes bairros e comunidades.


O Grupo Mulheres do Brasil no Rio de Janeiro está realizando várias outras ações. Veja no Instagram (@grupomulheresdobrasilrj) como ajudar”, acrescenta Malu Fernandes, redatora do blog Quarentenas.com e do grupo.


Enquanto isso, em outro canto do mundo, outra redatora, Karina Gols, que reside próximo a San Francisco, na #Califórnia, trabalha em uma organização sem fins lucrativos onde coordena um Homework Club (um programa gratuito de apoio acadêmico oferecido após o horário escolar), localizado em um complexo residencial de famílias de baixa renda. Neste momento elabora o planejamento estratégico de #ajuda alimentar aos moradores.


"São 700 habitações ao todo no complexo residencial, e se, hipoteticamente, falamos de três pessoas por família, então temos a obrigação moral de planejar a situação de mais de 2.000 moradores", explica Gols.

Ela complementa: Muitos deles, infelizmente, estão sendo demitidos e precisam colocar comida na mesa para seus filhos. Sem falar que as crianças permanecem em casa e não recebem suas merendas escolares. O problema da #fome é bem maior, mais próximo e urgente do que imaginamos.", justifica Karina.

Nos próximos dias a equipe de voluntários irá obter o número aproximado de pessoas que passam necessidades na localidade para encaminhar pedidos de #doações aos food banks locais (bancos de comida), organizações filantrópicas, igrejas, sinagogas, mesquitas e doadores individuais.


Nosso maior desafio é a entrega dessas doações mantendo distanciamento social, quando muitos sequer falam inglês e não entendem nossa ação. Mas vamos encontrar uma solução. Não é mais uma questão de 'se conseguirmos'. É de conseguirmos colocar comida em suas mesas e pronto.", complementa Gols.


Mais ao sul da Califórnia, em Los Angeles, outra colaboradora do blog, a jornalista Ketty Bittencourt, reporta que em sua cidade há vários projetos interessantes de #auxílio aos moradores de rua e dependentes químicos.


Uma das ações de voluntários está ocorrendo em #SkidRow, uma área que possui uma das maiores populações de sem-teto e de consumo de #crack nos Estados Unidos.

Grupos diversos se reúnem para #entregar #comida para aqueles que estão com #dificuldades #financeiras, auxiliam #idosos, etc. Porém uma voluntária relatou que perderam muitos outros voluntários nesse projeto por conta do #Coronavírus.



A jornalista Lívia Frossard, que mora em Saint Germain em Laye, 25km a Oeste de #Paris, redige e faz vídeos para o Quarentenas.com. Ela informa que os #comerciantes da sua região estão doando desde #alimentos até uniformes para atendentes dos hospitais da região.

O atelier Kamil Couture doou 200 blusões laváveis para o hospital de Possy-Saint Germain.

Sem poder abrir suas portas, a loja de produtos regionais La Cure Gourmand doou 80 quilos de #biscoitos para as associações L’Arbre à Pain e Entraides Citoyenne.

Essas associações ganharam ainda 20 quilos de #batata, #maçã e #tangerina do #verdureiro Les Jardins de Saint Germain.


Esses são alguns #exemplos de como os #franceses estão se mobilizando para amparar os hospitais e associações beneficentes.


"Há ainda muitos casos de padarias servindo café e croissant de graça para #médicos e #enfermeiros. Alguns chegam a levar cestas de #pães e #bolos para os hospitais como forma de #agradecer aos que estão na linha de frente do combate ao vírus", diz Lívia Frossard.

Um velho ditado brasileiro diz que "é #dando que se #recebe". Mas não em moeda, e sim naquela sensação de dever cumprido e uma leveza à noite quando encostamos nossas cabeças sobre o travesseiro e, cansados, dormimos como anjos.



***


VOLTE SEMPRE!

Todos os dias publicamos posts interessantes e originais.

***


* Karina Gols é profissional de Comunicação Internacional com mais de 25 anos de experiência e é poliglota. Foi articulista da Tribuna da Imprensa, trabalhou em gigantes como a Rede Globo, Edelman, Petrobras, Google (YouTube) e CNA - Confederação Nacional de Agricultura (assessoria de imprensa internacional pela The Information Company, nos EUA). Reside na Califórnia, Estados Unidos. Gosta de ver o lado positivo das coisas, mantendo o bom humor, e está adorando passar esse tempo em família.

* Ketty Bittencourt é jornalista, contabilista especializada no mercado empresarial e produtora de conteúdo com mais de 18 anos de experiência. Em 2014 mudou-se para Los Angeles, onde reside atualmente. Atua como consultora e desenvolve estudos e projetos ligados à cultura e entretenimento, negócios e espiritualidade. Apaixonada por fotografia, viagens e diferentes culturas, gosta das coisas simples da vida, das pequenas conquistas e especialmente de compartilhar experiências. No blog está disposta a comunicar aos leitores e tirar dúvidas sobre como enfrentar o impacto desta pandemia.

* Lívia Frossard graduou-se em Jornalismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e é mestre em comunicação social (publicidade/marketing) pela Boston University (EUA). Cursou MBA em Marketing pelo Ibmec-RJ. Trabalhou como repórter no Jornal do Brasil e foi supervisora de publicações na Esso Brasileira de Petróleo. Na área de marketing, atuou na Fundação Roberto Marinho, e nas startups Univir e Invent. Foi voluntária do Center for Responsible Business da Haas Business School da UC Berkeley (EUA), onde cursou a disciplina de Responsabilidade Social Corporativa. Foi gerente de marketing da Report Comunicação e coordenadora de comunicação na Embraco (Whirlpool SA). Viveu na China por cinco anos e mora há dois anos em Saint Germain-en-Laye, nos arredores em Paris, onde é lecturer na escola de negócios ESLSCA, além de atuar como líder do comitê de empreendedorismo do Grupo Mulheres do Brasil (Paris).

* Malu Fernandes é consultora de Comunicação e investidora em start ups. Foi diretora da Edelman Public Relations, editora da TV Globo e repórter do JB, onde ganhou um Prêmio Esso. Estudou Jornalismo e Direito, fez especializações em Marketing, Administração de Empresas e Comunicação Empresarial e agora está cursando uma pós online em Negócios Digitais na Columbia Business School e MIT Management Executive Education (EUA).


#BlogQuarentenas #Quarentenas #Blog #GrupoMulheresDoBrasil #solidariedade #altruísmo #RioDeJaneiro #Brasil #EUA #SanFrancisco #LosAngeles #França #ProfissionaisDeSaúde #DistanciamentoSocial #Corona #Vírus #pandemia #COVID #COVID19 #ÉDandoQueSeRecebe