Hoje precisei silenciar

* Por Sol Bagdadi



Depois de 11 dias em casa, hoje acordei angustiada. Preparei um café e fui para a sala meditar, como faço todas as manhãs. Estava me sentindo intoxicada com tantas notícias, expectativas, teorias, estatísticas, prognósticos, pânico e insegurança sobre o futuro. Resolvi então me afastar de tudo, fazer um detox mental e digital.




Não abri o computador, não chequei as mensagens de emails, WhatsApp, Facebook, Twitter, Instagram...nossa!! Já estava começando a entrar na paranóia que podia ter me infectado e que daqui alguns dias poderia estar doente.


Rondavam a minha mente pensamentos do tipo : será que a dor de cabeça que estou sentindo é um dos sintomas? E aquela dor de barriga que tive ontem à noite? Eu li que um colega de profissão havia contraído o vírus depois que sentiu muitas cólicas. Ai meu Deus! Eu me dei conta da minha impotência diante do que poderia acontecer. Assumi que não tenho controle sobre nada. Não sei se vou ter trabalho, não sei se vou ter dinheiro, não sei se vou viajar, não sei se vou no mês que vem à academia, não sei se estarei viva! E é esse sentimento do desconhecido que temos que enfrentar agora. A fórceps. De certo mesmo, é que o mundo não será mais o mesmo depois que tudo isso acabar.

Não tenho controle sobre nada, é verdade. Mas posso sim, cuidar dos meus pensamentos e trabalhar minhas emoções a meu favor. Fui fazer um chá, peguei um livro. Fui encontrar novamente comigo.

***

Esse relato fez sentido para você? Conte para a gente aqui na sessão de comentários!



*Sol Bagdadi é jornalista independente, trabalhou em redações de jornais, produção, divulgação, assessoria de imprensa e edição de sites – em editorias como economia, política, cultura, comportamento, entre outras. Em 2001, recebeu o Prêmio Abras de Melhor Reportagem de Varejo e em 2011, foi uma das finalistas da terceira edição do Prêmio Jornalistas&Cia/HSBCde Imprensa e Sustentabilidade, pela cobertura jornalística para o especial do jornal Valor Econômico – Rio+20. Chefiou a Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro e participou como assessora na campanha política majoritária para a prefeitura do Rio. Também trabalhou em agências de Comunicação que atendem clientes de diferentes perfis, corporativos e órgãos públicos. Foi gerente de Comunicação Institucional em uma entidade do Terceiro Setor e editora de um site de debates de ideias que discutem a sociedade brasileira. Hoje, tem clientes de assessoria de imprensa, faz matérias e reportagens para revistas independentes, além de empreendedorismo digital, tendo realizado um congresso online, bem como trabalhos com marketing digital. Profissional Coach nas horas vagas, se dedica também à pesquisa sobre desenvolvimento humano, a exemplo da Física Quântica, terapias energéticas etc. Sol acredita que todos nós estamos conectados.